Português English
Contato
Publicado em: 27/09/2019

Inauguração de novo espaço e graduação no CEI

Atividades do novo ambiente foram abertas com a cerimônia de graduação de duas incubadas pelo CEI.

foto

foto

A tarde desta quarta-feira, 25 de setembro, foi de celebrações no Centro de Empreendimentos em Informática (CEI). Além da inauguração do Zspace, um espaço do parque tecnológico Zenit no Campus do Vale, duas empresas incubadas pelo CEI receberam seus diplomas de graduação: a beeIT e a E-AWARE Technologies.

Localizado no prédio do CEI, o Zspace é um ambiente colaborativo e multifuncional que busca facilitar e incentivar projetos de inovação na Universidade. Sua infraestrutura inclui pufes, banquetas, mesas com rodízio, cadeiras empilháveis e um púlpito que proporciona a organização de um auditório. A sala é aberta à comunidade e não demanda agendamento. “Esse é um espaço conceito, como o nosso Laboratório de Negócios. São espaços que a gente pretende disponibilizar em diversas unidades, para incentivar que a cultura do empreendedorismo e da inovação permeie diversos campos do conhecimento”, explica o diretor do Zenit, Marcelo Lubaszewski.

“Encaro a inauguração desse espaço como a evolução natural dessa parceria que existe entre a incubadora e o parque Zenit”, afirmou a diretora do Instituto de Informática, Carla Maria Dal Sasso Freitas. Essa, destaca ela, é mais uma das ações de fomento ao empreendedorismo e à inovação que fazem parte de toda a história do INF, que completa 30 anos em 2019. Como ressalta o reitor Rui Vicente Oppermann, ambientes como o Zspace podem colaborar para o estreitamento das relações interpessoais. “O Zspace é uma marca vencedora com certeza. Ele abriga todo um potencial de acolhimento que é tão importante para que a gente tenha uma oportunidade de crescimento”, reforça.

Carla também aproveitou a ocasião para anunciar que será lançado neste ano o primeiro edital do “Prêmio Alumni INF-UFRGS de Empreendedorismo e Inovação”. O objetivo é reconhecer e premiar anualmente um egresso do Instituto de Informática que tenha contribuído com atividades de empreendedorismo e inovação para além dos muros da universidade.

 

Da incubação à graduação

A graduação de uma empresa incubada pode ser comparada à de um curso superior. É a etapa final de um processo de formação, que se inicia com a pré-incubação dos empreendimentos. Conforme aponta a diretora do CEI Luciana Porcher Nedel, além de todo o trabalho de consultoria e formação, as startups incubadas têm acesso aos laboratórios e equipamentos do CEI – como computadores com alto processamento de dados, impressoras 3D e drones –, recursos que de outro modo tendem a ser inacessíveis para empresas que estão começando. “São equipamentos que impactam positivamente na competitividade das empresas incubadas”, destaca Luciana.

Segundo o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS, Luís Lamb, o evento desta tarde é uma demonstração do histórico de contribuições da Universidade para a inovação e a geração de novas tecnologias. “O trabalho que o CEI e a Universidade fazem historicamente em prol empreendedorismo voltado à inovação e baseado no conhecimento é fundamental para o crescimento do nosso estado”, salienta.

 

Conheça as empresas

beeIT é uma startup especializada em soluções para a hotelaria hospitalar que ingressou no CEI em 2015. Especializou-se em tecnologias web com armazenamento em nuvem para o gerenciamento da higienização de leitos hospitalares, o transporte assistido de pacientes, a nutrição clínica à beira do leito e a produção de refeições para pacientes. Com sede em Porto Alegre, a empresa abre neste ano uma filial em Joinville (SC). As soluções de higienização de leitos e nutrição estão implantadas em hospitais de 16 estados brasileiros, da Colômbia, do Chile e da Argentina. Sandro Pinheiro, um dos sócios-fundadores da empresa, aproveitou a cerimônia de graduação para destacar a importância da incubadora para o sucesso de seu negócio. Segundo ele, foi no Centro que ele e os demais sócios aprenderam a empreender. “O CEI foi fundamental para a beeIT ser o que é hoje”, enfatizou.

E-AWARE Technologies também ingressou no CEI em 2015. A empresa busca por soluções simples e confiáveis a partir do desenvolvimento de tecnologias de comunicação sem fio e sensoriamento, possibilitando acesso rápido e simples a variáveis de processos industriais e a variações das condições físicas do ambiente. Abrangendo diferentes segmentos, como pecuária, agricultura e energia, o empreendimento trabalha com o conceito de Internet das Coisas com o objetivo de proporcionar a obtenção de informações diversas e em locais de difícil acesso e sua disponibilização em tempo real. A E-AWARE Technologies busca permitir a conectividade entre os diferentes atores do processo, integrando e analisando dados, tornando ágil a tomada de ações e garantindo uma visão ampla do negócio para o aumento da eficiência, da segurança e da identificação de perdas.