Português English
Contato

Projetos de Pesquisa | Redes de Computadores

Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: Soluções de Comunicação de Voz, Dados e Imagens através de sistemas sem fio e sobre fibras
Agência/Modalidade: FINEP/Inova Telecom
Parceiros: Digitel Indústria Eletrônica S.A.
Início: 17/12/2014
Conclusão: 17/06/2018


Coordenador: Valter Roesler
Projeto: Mconf+: Melhorias e apoio no Mconf
Agência/Modalidade: Ação de Parceria
Início: 26/02/2016
Conclusão: 25/02/2018
Resumo: O objetivo do Mconf é a colaboração para a criação de um sistema de Conferência Web baseado em software livre, com capacidade de interoperar transparentemente entre computadores e dispositivos móveis conectados à web. A ideia é possibilitar que usuários distantes geograficamente interajam por meio de áudio, vídeo, quadro de notas e bate-papo. Também é possível compartilhar textos, apresentações, imagens e telas de computador, tudo através do navegador web. O sistema está estruturado de forma a permitir escalabilidade para múltiplos servidores com balanceamento de carga. Assim, espera-se que o mesmo suporte centenas ou mesmo milhares de usuários simultaneamente, bastando adequar o número de servidores necessários, que podem ser físicos ou virtualizados (sendo executados “na nuvem”).


Coordenador: Marinho Pilla Barcellos
Projeto: Phoenix: em direção a uma arquitetura SDN sobrevivente
Agência/Modalidade: CNPq
Início: 22/12/2014
Conclusão: 31/12/2017
Resumo: O paradigma de rede definidas por software (SDN) trouxe vários benefícios para a operação e o gerenciamento de redes, principalmente devido ao princípio de separação entre os planos de controle e dados. Um efeito colateral desse paradigma, contudo, é a criação de uma relação de dependência inerente entre os dispositivos de encaminhamento e o controlador remoto, o que introduz desafios relacionados à sobrevivência da rede — isto é, como preservar as funcionalidades de rede em condições de falhas e ataques. Neste contexto, a literatura recente apresentou novos métodos para tratar a sobrevivência do plano de controle. Tais propostas incluem mecanismos pró-ativos e/ou reativos, abrangendo desde proteção total até manter funcionalidades mínimas dos dispositivos da rede na ocorrência de falhas ou ataques. No entanto, esses mecanismos foram projetados para cenários específicos, ao invés de tratar sobrevivência em SDN de forma holística. Buscando propor novos métodos para aumentar a sobrevivência em SDN, esse projeto desenvolverá a pesquisa em cinco eixos principais, com as seguintes contribuições: (a) estudo comparativo sobre estratégias existentes e consequente criação de uma taxonomia da literatura relacionada; (b) novos algoritmos de posicionamento dos controladores, orientados à sobrevivência da rede; (c) mecanismos de resiliência do plano de controle via canais alternativos baseados em meios sem-fio; (d) desenvolvimento de mecanismos de recuperação que assegurem o cumprimento de políticas especificadas em alto nível; e (e) incorporação de mecanismos de segurança ao plano de controle, de forma a permitir a reação a ataques contra os elementos da infraestrutura. Por fim, tais mecanismos serão combinados de forma inteligente em um modelo arquitetural novo e robusto, com a prototipação de seus componentes. As propostas de cada mecanismo, bem como do modelo arquitetural, serão avaliadas sobre uma base experimental comum, usando simulação, emulação com Mininet e um testbed com dispositivos de encaminhamento com suporte a SDN e uma gama de nodos processadores de baixo custo.


Coordenador: Valter Roesler
Projeto: Netmetric+: inovações no monitoramento em redes de última geração
Agência/Modalidade: Ação de Parceria
Parceiros: Telefônica S.A.
Início: 14/08/2015
Conclusão: 13/02/2017
Resumo: O sistema Netmetric teve origem em 2005, e em 2010 foi integrado ao PRAV-UFRGS (Projetos em Áudio e Vídeo – PRAV, www.inf.ufrgs.br/prav). O Netmetric é uma ferramenta de medição ativa de redes que tenta alinhar as vantagens do monitoramento ativo com um controle racional da intrusão de tráfego que o mesmo provoca. É utilizado para monitoramento da rede fixa e também 3G/4G da Telefônica/Vivo. Trabalha com centenas de métricas, como Throughput TCP, UDP e HTTP, atraso, Cellid (identidade da antena da Vivo ao qual o terminal se conectou); LAC (Location area code, ou identificador de região geográfica); BER (bit error rate ou porcentagem de dados corrompidos), resolução de nomes, top 100 sites acessados, DNS, entre muitas outras. As métricas de qualidade estão em desenvolvimento, e são de Monitoração de IPTV, Monitoração de VoIP, descoberta de QoE.


Coordenador: Luciano Paschoal Gaspary
Projeto: Estratégias de Expansão Pontual de Substratos Físicos para Alocação Eficiente de Redes Virtuais
Agência/Modalidade: CNPq/Editais Universais
Início: 10/01/2013
Conclusão: 30/11/2016
Resumo: A virtualização de redes é um mecanismo que permite a coexistência de múltiplas redes virtuais heterogêneas compartilhando recursos de um mesmo substrato físico. Tal mecanismo permite que provedores de infraestrutura criem redes personalizadas sob demanda, atendendo diferentes requisitos impostos por requisitantes de redes virtuais. Um dos maiores desafios de pesquisa em virtualização de redes é a alocação eficiente de recursos de infraestruturas físicas para requisições de redes virtuais. Apesar de haver um número considerável de trabalhos que exploram tal problema, constata-se que as taxas de rejeição para o conjunto de requisições entrantes são, normalmente, altas. Uma avaliação preliminar revelou que grande parte das rejeições ocorre em situações em que, apesar de haver grande disponibilidade de recursos físicos, alguns poucos já saturados acabam inviabilizando, em função de características de conectividade do substrato, o atendimento de novas requisições. Apesar dos esforços empreendidos para resolver o problema de mapeamento de redes virtuais, desconhecem-se trabalhos que investiguem como a rede física de um provedor de infraestrutura pode ser replanejada para acomodar uma maior quantidade de redes virtuais. Abordagens clássicas para o planejamento da expansão de infraestruturas físicas não são adequadas para ambientes de virtualização de redes. Tais abordagens baseiam-se na utilização de matrizes de demanda para identificar pontos críticos da infraestrutura. Porém, ambientes de virtualização de redes tendem a apresentar uma distribuição comparativamente mais homogênea de recursos, o que torna um desafio a identificação de regiões críticas. Para suprir essa lacuna, o principal objetivo desta proposta é investigar e propor estratégias para identificar regiões críticas do substrato físico e sugerir ajustes pontuais que levem a uma redução na taxa de rejeição. Tais estratégias devem ter como objetivo balancear o compromisso entre a minimização do custo de possíveis ajustes para o provedor de infraestrutura e a maximização de seu lucro a longo prazo (diretamente relacionado à acomodação de um número maior de redes virtuais). Almeja-se, ao final do projeto, gerar as seguintes contribuições: – a sistematização das características de redes tipicamente adotadas por provedores; – a avaliação e discussão do impacto de diferentes topologias no processo de mapeamento de redes virtuais; – a formalização de modelos capazes de identificar regiões críticas do substrato físico e sugerir ajustes pontuais visando reduzir a rejeição de redes virtuais, bem como a avaliação analítica dos mesmos; – a implementação de um sistema de recomendação.


Coordenador: João César Netto
Projeto: Módulo Compacto de Acesso a Serviços
Agência/Modalidade: FINEP/FUNTEL
Parceiros: Digistar Telecomunicações
Início: 10/12/2010
Conclusão: 10/10/2016
Resumo: Este projeto propõe o desenvolvimento de um Sistema “MCAS” – Módulo Compacto de Acesso a Serviços, que é uma solução de acesso em banda larga e estreita (telefonia), com aplicação voltada para as Empresas Concessionárias e Empresas Espelho de Telefonia Fixa no Brasil. Trata-se de desenvolvimento de hardware e software de uma plataforma de acesso compacta e próxima aos usuários, onde a funcionalidade do produta é chave na interligação de redes e implantação de novos serviços e que deverá ser capaz de processar a sinalização herdada do sistema de comunicação de voz de telefonia digital e compatibilizá-lo com os protocolos de transporte sibre a rede IP, provendo também a conversão de codificação dos vários canais multimídia (e.g voz) que passam entre as redes, quando necessário. O uso crescente da banda larga impõe ao projeto o acesso obrigatoriamente via comunicação ótica do lado da rede, com solução elétrica dos lado dos usuários mas com opção futura de solução ótica também.


Coordenador: Alberto Egon Schaeffer Filho
Projeto: ProSeG – Segurança da Informação, Proteção e Resiliência em Smart Grids
Agência/Modalidade: CNPq
Início: 01/03/2014
Conclusão: 01/03/2016


Coordenador: Alexandre da Silva Carissimi
Projeto: MPLS-LSP
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digistar Telecomunicações S.A.
Início: 09/09/2010
Conclusão: 09/04/2011
Resumo: Adicionar a um PBX digital a capacidade de determinação automática dos LSPs em uma rede MPLS através dos protocolos de sinalização.


Coordenador: Alexandre da Silva Carissimi
Projeto: MPLS-VPNs
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digistar Telecomunicações S.A.
Início: 13/06/2011
Conclusão: 31/03/2012
Resumo: O objetivo deste projeto é adicionar a um PBX digital a capacidade de estabelecer VPNs (Virtual Private Networks) de nível 3 sobre MPLS, com ou sem o emprego de Virtual Forwarding Routers (VRF).


Coordenador: João César Netto
Projeto: RP-ANYCAST
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digistar Telecomunicações S.A
Início: 01/04/2013
Conclusão: 30/09/2014
Resumo: Este projeto tem por objetivo o estudo e adição do serviço de redundância de RP (Rendezvous Point) em um domínio Multicast sobre um sistema operacional aberto e o estudo e modificações necessárias no núcleo do sistema operacional para aumento do desempenho das funcionalidades de encaminhamento e seleção de pacotes de rede em processadores com múltiplos núcleos (multicore).


Coordenador: João César Netto
Projeto: Protocolos WAN
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digitel S.A. Indústria Eletrônica
Início: 30/04/2010
Conclusão: 30/06/2011
Resumo: O projeto visa adicionar ao firmware da linha de equipamentos de roteamento da Digitel protocolos de redes WAN (Redes de Longa Distância).


Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: Alocação Espectral  em Redes IEEE 802.22 Ponto-Multiponto baseada em OFDM
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digitel S.A. Industria Eletrônica
Início: 01/10/2013
Conclusão: 30/04/2015


Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: Solução e Monitoração de Desempenho com Liminares Dinâmicos e Auto Ajustáveis
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Teracom Telemática Ltda
Início: 01/04/2013
Conclusão: 12/08/2013


Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: SDN-Man – Gerenciamento de Redes Definidas por Software
Agência/Modalidade: FAPERGS
Início: 02/01/2014
Conclusão: 31/12/2015
Resumo: A virtualização de redes é um mecanismo que permite a coexistência de múltiplas redes virtuais heterogêneas compartilhando recursos de um mesmo substrato físico. Tal mecanismo permite que provedores de infraestrutura criem redes personalizadas sob demanda, atendendo diferentes requisitos impostos por requisitantes de redes virtuais. Um dos maiores desafios de pesquisa em virtualização de redes é a alocação eficiente de recursos de infraestruturas físicas para requisições de redes virtuais. Apesar de haver um número considerável de trabalhos que exploram tal problema, constata-se que as taxas de rejeição para o conjunto de requisições entrantes são, normalmente, altas. Uma avaliação preliminar revelou que grande parte das rejeições ocorre em situações em que, apesar de haver grande disponibilidade de recursos físicos, alguns poucos já saturados acabam inviabilizando, em função de características de conectividade do substrato, o atendimento de novas requisições. Apesar dos esforços empreendidos para resolver o problema de mapeamento de redes virtuais, desconhecem-se trabalhos que investiguem como a rede física de um provedor de infraestrutura pode ser replanejada para acomodar uma maior quantidade de redes virtuais. Abordagens clássicas para o planejamento da expansão de infraestruturas físicas não são adequadas para ambientes de virtualização de redes. Tais abordagens baseiam-se na utilização de matrizes de demanda para identificar pontos críticos da infraestrutura. Porém, ambientes de virtualização de redes tendem a apresentar uma distribuição comparativamente mais homogênea de recursos, o que torna um desafio a identificação de regiões críticas. Para suprir essa lacuna, o principal objetivo desta proposta é investigar e propor estratégias para identificar regiões críticas do substrato físico e sugerir ajustes pontuais que levem a uma redução na taxa de rejeição. Tais estratégias devem ter como objetivo balancear o compromisso entre a minimização do custo de possíveis ajustes para o provedor de infraestrutura e a maximização de seu lucro a longo prazo (diretamente relacionado à acomodação de um número maior de redes virtuais). Almeja-se, ao final do projeto, gerar as seguintes contribuições: – a sistematização das características de redes tipicamente adotadas por provedores; – a avaliação e discussão do impacto de diferentes topologias no processo de mapeamento de redes virtuais; – a formalização de modelos capazes de identificar regiões críticas do substrato físico e sugerir ajustes pontuais visando reduzir a rejeição de redes virtuais, bem como a avaliação analítica dos mesmos; – a implementação de um sistema de recomendação.


Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: Desenvolvimento de Algoritmos  para Sensoriamento Espectral em Redes IEEE 802.2
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Digitel S.A.
Início: 10/10/2012
Conclusão: 10/10/2013
Resumo: O objetivo geral deste projeto é o desenvolvimento de algoritmos para sensoriamento espectral em Redes IEEE 802.22. Com a finalidade de atender a este objetivo geral, são definidos o seguintes objetivos específicos: • Estudar os fundamentos teóricos do padrão IEEE 802.22; • Definir a estrutura necessária para simular o sensoriamento espectral em Redes IEEE 802.22; • Projetar algoritmos de sensoriamento espectral; • Implementar os algoritmos de sensoriamento espectral projetados; • Analisar o desempenho dos algoritmos propostos, através de simulações.


Coordenador: Lisandro Zambenedetti Granville
Projeto: Portal de Relacionamento
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Teracom Telemática Ltda.
Início: 01/03/2012
Conclusão: 28/02/2013
Resumo: O sistema a ser desenvolvido neste projeto, terá sua interface de usuário baseada em tecnologias Web, já que estas propiciam o acesso remoto através da Internet ao núcleo principal do sistema. O uso de tecnologias Web, principalmente aquelas que seguem o paradigma de computação em nuvem e AaaS (Application as a Service), reduzem os custos de manutenção e distribuição de software. O sistema além de ser caracterizado pelo emprego de tecnologias Web, como mencionado acima, é também, e principalmente, caracterizado pelos serviços ofertados aos ISPs clientes. Neste projeto, serão desenvolvidos serviços na ferramenta que permitem aos ISPs requisitarem aos provedores de infraestrutura a execução de ações e/ou apresentação de relatos.


Coordenador: Luciano Paschoal Gaspary
Projeto: Equipes de Tecnologia na Balança: Modelos, Algoritmos e Avaliações visando à Caracterização do Impacto de Humanos no Gerenciamento de TI
Agência/Modalidade: CNPq/Editais Universais
Início: 05/11/2010
Conclusão: 05/11/2012
Resumo: Existe uma tendência na comunidade científica em buscar soluções para aumentar o nível de automação nos processos associados a TI. Ao mesmo tempo em que a automação de processos possui potencial para reduzir custos e melhorar a qualidade dos serviços, os recursos humanos envolvidos nas atividades de TI desempenham papel fundamental e indispensável. Isso se deve ao fato de que muitas tarefas não podem ser totalmente automatizadas. Apesar da importância dos humanos para os processos de gerenciamento de TI, pouco tem se pesquisado a respeito dos aspectos intrínsecos da utilização de equipes de pessoas (por exemplo, capacidade produtiva, experiência, localização geográfica, complementaridade, posição em rede social da organização) e quais os custos que estas geram para a organização (tempo de indisponibilidade de um serviço, tempo para completar uma tarefa, custos financeiros, qualidade da tarefa executada). Atualmente, a utilização de humanos dentro dos processos de gerenciamento de TI é realizada de forma “ad hoc” e empírica (baseado na experiência dos gerentes), ou por meio de heurísticas simplistas, analisando poucos aspectos, como, por exemplo, capacidade produtiva e experiência de cada humano. Para suprir essa lacuna, o objetivo desta proposta é investigar, modelar e propor algoritmos e avaliações para o gerenciamento da utilização de humanos em atividades de TI. A idéia é criar mecanismos que apóiem responder perguntas como: Quais são os aspectos que podem influenciar na escolha de um grupo de humanos para executar um conjunto de tarefas de gerenciamento de TI? Qual é o impacto (custo) da utilização de um determinado grupo de humanos (planejada ou não) em tarefas de gerenciamento de TI para o negócio da organização? Quais são os trade-offs (compromissos) entre diferentes possibilidades de utilização de humanos em tarefas de gerenciamento de TI?


Coordenador: Luciano Paschoal Gaspary
Projeto: Autenticação Robusta e Escalável em Redes P2P: Rumo ao Suporte e Aplicações além do Compartilhamento de Arquivos
Agência/Modalidade: CNPq/PDI
Início: 23/12/2010
Conclusão: 22/12/2012
Resumo: O contexto mais amplo da pesquisa proposta no escopo deste projeto reside na convergência entre as áreas de Redes de Computadores e Segurança de Sistemas Computacionais, com aplicação de métodos na área de Avaliação de Desempenho. Tais áreas de pesquiisa da Ciência da Computação possuem grande demanda e são relevantes aos desenvolvimento científico e tecnológico do país. O contexto mais específico da proposta é Segurança em Redes Par-a-Par (P2P). A importância das redes P2P pode ser ilustrada por medições recentes na Internet (incluindo América do Suç), que apontam que mais da metade do tráfego da Internet se deve a aplicações P2P. Com o interesse nessa classe de aplicação consolidado, cresce a necessidade de mecanismos robustos e escaláveis para garantir a autenticidade dos pares participantes dessas redes. O desenvolvimento de tais mecanismos, além de representar um importante desafio de pesquisa na área de segurança em redes P2P, tem potencial para revolucionar a percepção da sociedade em geral em relação a esse paradigma, habilitanto o uso mais massivo do mesmo para além do já tradicional comportilhamento de arquivos.


Coordenador: Luciano Paschoal Gaspary
Projeto: Estratégias de Expansão Pontual de Substratos Físicos para Alocação Eficiente de Redes Virtuais
Agência/Modalidade: FAPERGS
Início: 03/12/2013
Conclusão: 01/12/2015
Resumo: Redes definidas por software (SDN – Software Defined Networking) representam um novo paradigma de redes de computadores onde os planos de dado e controle, que em redes tradicionais TCP/IP se encontram integrados dentro de dispositivos como roteadores e switches, são claramente separados: o plano de controle tende a ser centralizado num dispositivo referenciado como controlador, enquanto o plano de dados se mantém distribuído ao longo dos equipamentos de rede. Muito se tem discutido sobre as vantagens de se utilizar SDN como facilitador no processo de gerenciamento de redes. A centralização do plano de controle, por exemplo, permite se ter uma visão global da rede de computadores mais facilitada. Porém, a introdução de SDN, como acontece com qualquer outra tecnologia de redes, apresenta também desafios para o seu próprio gerenciamento, i.e., SDN também possui requisitos de administração que impactam os processo de gerenciamento de redes. Porém, muito pouco se tem investigado sobre gerenciamento de SDN. Hoje, redes SDN são gerenciadas frequentemente de modo manual, onde administradores, usando interfaces de linha de comando, configuram a infraestrutura de redes que opera com SDN. Esta abordagem de gerenciamento, ainda que válida, é apenas possível em redes SDN de pequena escala. Com redes SDN maiores e mais sofisticadas, as soluções baseadas em linha de comando certamente não escalarão. O problema abordado neste projeto de pesquisa é então aquele da falta de soluções de gerenciamento de redes de computadores que tratem dos requisitos e questões administrativas de redes SDN. Em especial, as seguintes perguntas de pesquisas se apresentam associadas ao problema abordado: 1) Quais os requisitos de gerenciamento de redes SDN? 2) Até que ponto as soluções de gerenciamento de redes tradicionais são capazes de satisfazer os requisitos de gerenciamento de redes SDN? 3) Para os requisitos não suportados adequadamente pelas soluções tradicionais, que novas abordagens de gerenciamento de redes são necessárias? 4) Quão viáveis e disruptivas são as novas abordagens de gerenciamento necessárias para tratar requisitos de gerenciamento de redes SDN não cobertos pelas soluções atuais?


Coordenador: Marinho Pilla Barcellos
Projeto: SecFuNet: Security for Future Networks
Agência/Modalidade: CNPq
Parceiros: UECE,UFSC, UFAM, UFRJ, UFPE
Início: 01/09/2011
Conclusão: 28/02/2014
Resumo: A Internet do futuro será baseada principalmente na virtualização de redes e na computação em nuvens. Portanto, um dos maiores desafios da Internet do futuro é prover esta arquitetura de redes virtualizadas e acesso as nuvens com um alto grau de segurança. O projeto SecFuNet propõe o desenvolvimento de um arcabouço capaz de prover autenticação segura, identificação segura, a transferência segura de dados, a infraestrutura segura de redes virtualizadas e a privacidade em redes virtuais e nuvens. Este arcabouço será obtido através da elaboração e desenvolvimento de uma arquitetura coerente para redes virtuais e acesso as nuvens. A arquitetura proposta fornecerá soluções que permitam o gerenciamento da segurança das comunicações entre todas as máquinas conectadas a nuvens públicas, através das redes virtuais e de microcontroladores seguros (hardware que auxilia mecanismos de identificação, autenticação e privacidade). A arquitetura pode ser dividida em diversas redes virtuais: a Internet legada que é utilizada atualmente, a nova Internet baseada na identificação robusta e na garantia da privacidade dos clientes, novas redes pós-IP, dentre outras. A arquitetura proposta permitirá que estas redes virtuais compartilhem o mesmo substrato físico através da virtualização. A arquitetura garantirá o isolamento entre estas redes. Além disso, a utilização de micro controladores seguros permitirá o desenvolvimento de novos esquemas de segurança compatíveis com a Internet legada, que evitará a execução de alguns tipos de ataque existentes.


Coordenador: Marinho Pilla Barcellos
Projeto: GT-UniT – Monitoramento do Universo Torrent
Agência/Modalidade: Rede Nacional de Pesquisa
Início: 01/12/2009
Conclusão: 31/07/2012
Resumo: BitTorrent é uma aplicação peer-to-peer (P2P) de grande popularidade, tendo se tornado um padrão de facto no compartilhamento de arquivos. Apesar de sua ampla adoção, pouco ainda se sabe sobre o funcionamento real do universo de redes BitTorrent existentes. Tais informações poderiam ser úteis para, por exemplo, detecção e dimensionamento de certas atividades ilícitas na Internet, projeto de novos aplicativos P2P e informações para campanhas de marketing. Este projeto busca a concepção de uma arquitetura escalável e flexível para monitoramento do Universo de redes BitTorrent. Os seus resultados, solidamente amparados por avaliação experimental na Internet via PlanetLab, serão concretizados através do projeto, implementação e avaliação de um protótipo que represente a arquitetura de monitoramento.


Coordenador: Marinho Pilla Barcellos
Projeto: LiveSec: Aumentando a Segurança de Aplicações Live Streaming na Internet
Agência/Modalidade: CNPq/Editais Universais
Início: 01/01/2012
Conclusão: 31/08/2014
Resumo: O contexto mais amplo da pesquisa proposta no escopo deste projeto reside na convergência entre as áreas de Redes de Computadores e Segurança de Sistemas Computacionais, com aplicação de méto- dos da área de Avaliação de Desempenho. Tais áreas de pesquisa da Ciência da Computação possuem grande demanda e são relevantes ao desenvolvimento científico e tecnológico do país. O contexto mais específico da proposta é Segurança de Sistemas de Live Streaming Par-a-Par (P2P). Medições recentes realizadas pela Cisco Systems (2010) mostram a importância de aplicações de streaming, as quais con- somem aproximadamente 26% do tráfego da Internet. Além disso, avanços recentes vêm agregando novos recursos a estes sistemas, como o suporte a conteúdos de alta definição e a interatividade com o usuário. Neste contexto, torna-se necessário o desenvolvimento de mecanismos de segurança que ofereçam suporte a estes novos recursos e que possam operar dentro das restrições temporais impostas por aplicações de P2P live streaming. Tais mecanismos de segurança devem também ser capazes de se adaptar automaticamente de acordo com variações em seu ambiente de execução. Esta funcionali- dade é necessária para que tanto o nível de segurança quanto a qualidade de experiência da aplicação se mantenham em níveis satisfatórios para o usuário. Além de representar um importante desafio de pesquisa, o desenvolvimento de mecanismos de segurança robustos para aplicações de P2P live strea- ming tem potencial para aumentar a visibilidade deste tipo de aplicação, principalmente no contexto da distribuição de conteúdo comercial.


Coordenador: Marinho Pilla Barcellos
Projeto: Explorando virtualização em redes e sistemas computacionais em nuvem
Agência/Modalidade: Rede Nacional de Pesquisa
Parceiros: UFRN, PUC Rio, Unicamp UFABC, UFPE, IFAL, UNIFOR
Início: 15/07/2011
Conclusão: 15/01/2014
Resumo: Um sistema computacional virtualizado é caracterizado pela divisão dos seus recursos físicos em “fatias” independentes, que correspondem a versões virtualizadas (menores) do sistema original. Para tal, emprega­‐se uma camada de software, que é responsável pelo fracionamento e alocação dos recursos. Um dos contextos em que virtualização tem sido chave é no projeto de middleware para computação em nuvem. Nesse contexto, um conjunto potencialmente vasto de equipamentos, agrupados em um ou mais datacenters, é fracionado e alocado dinamicamente a usuários. Nesse paradigma, computação (hardware, software, etc.) passa a ser oferecida como um serviço, e não mais como um bem. Usuário ganha em flexibilidade ao poder alugar recursos de software e hardware de forma a atender perfeitamente suas demandas. Virtualização também pode ser aplicada a redes de computadores, levando à criação de redes virtualizadas. Similarmente à computação em nuvem, elas possibilitam a criação de redes (virtuais) que reflitam os requisitos de usuários (empresas, universidades, órgãos governamentais) e aplicações específicas. Este projeto investiga questões de pesquisa relacionadas à virtualização: Soluções de Middleware para Composição, Execução e Gerenciamento de Serviços em Nuvens Híbridas e Heterogêneas (AltoStratus), e Redes Virtuais na Internet do Futuro (ReVir).


Coordenador: Sérgio Luis Cechin
Projeto: WiHART – Wireless Hart
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Altus Sistemas de Informática S.A.
Início: 11/05/2012
Conclusão: 10/09/2012
Resumo: Avaliar o desempenho funcional e temporal do Gateway Wireless Hart desenvolvido pela ALTUS.


Coordenador: Sérgio Luis Cechin
Projeto: SDCN – Software Defined Carrier Nerwork
Agência/Modalidade: Lei de Informática
Parceiros: Parks S.A Comunicações Digitais
Início: 27/05/2014
Conclusão: 30/09/2015
Resumo: O projeto tem dois objetivos principais O primeiro é investigar a viabilidade da utilização dos princípios das SDN e das implementações disponíveis (Openflow..etc) em redes de acesso GPON baseadas por exemplo, na arquitetura proprosta no TR-144. O segundo objetivo é o aprimoramento da formação dos estudantes de graduação e graduados nas áreas de redes de dados sistemas operacionais embarcados e arquitetura de computadores.


Coordenador: Valter Roesler
Projeto: Netmetric2: pesquisa e desenvolvimento de características inovadoras
Agência/Modalidade: Ação de Parceria
Parceiros: Vivo S.A.
Início: 26/02/2013
Conclusão: 31/07/2015
Resumo: O objetivo global consiste na adequação da ferramenta NetMetric à rede W-CDMA e à ampliação de seu uso no Backbone IP no contexto mesh. Adicionalmente contempla a evolução da tecnologia através da adição de novas funcionalidades oriundas de solicitações das diversas áreas usuárias da VIVO.


Coordenador: Valter Roesler
Projeto: Netmetric: pesquisa e desenvolvimento de características inovadoras
Agência/Modalidade: Ação de Parceria
Parceiros: Vivo S.A.
Início: 21/08/2009
Conclusão: 31/12/2012
Resumo: O objetivo global do projeto consiste na adequação da ferramenta NetMetric à rede W-CDMA e à ampliação de seu uso no Backbone IP no contexto mesh. Adicionalmente contempla a evolução da tecnologia através da adição de novas funcionalidades oriundas de solicitações das diversas áreas usuárias da VIVO.