Games e Mundos Multiusuários

Trabalho Prático

Game 2D



ESCAPE!

Autor: Felipi Medeiros Macedo


Baixe o jogo

Em ESCAPE!, o jogador incorpora uma personagem que está presa em um laboratóriofloresta,
sem lembranças de quem é e de por que está ali. Enquanto vai desenvolvendo
quebra-cabeças para fugir do lugar que está, a personagem irá descobrir mais informações
sobre a sua vida.

Telas e Interface

A primeira tela a ser exibida é a logo do game, para dar introdução à partida. Após o
pressionar de uma tecla, inicia-se o jogo, com a exibição da personagem e do cenário, em
perspectiva 2D visto do topo. A configuração das teclas é simples, sendo as setas do teclado
para mover a personagem, uma tecla para interagir com o ambiente e outra tecla para
exibir o menu de informações. Esse menu de informações exibe itens que foram adquiridos
durante a partida, e permite ver mais informações em sobre os itens .

Arte
Os gráficos do game ilustram uma floresta com elementos high-tech de laboratório, mas
não de forma que tente ser realista. Há elementos como árvores, grama, computadores e
etc. Há também a personagem, com gráficos simples e poucas animações - apenas as de
caminhada. Também há a aparência das telas do menu, e ícones para os itens que são
encontrados durante o jogo.

Som

Os efeitos sonoros do game são pequenos sons que tocam quando certas situações
acontecem, como encontrar um item, executar uma ação importante num quebra-cabeça e
etc. Além disso, uma música de suspense faz o fundo de toda a história.

Eventos

O jogo deverá possuir três etapas, onde em cada uma o jogador é apresentado a um ou
mais quebra-cabeças que, quando resolvidos, irão apresentar ao jogador uma parte
importante da história, e irão dar a possibilidade do jogador prosseguir. Durante os quebracabeças,
fatos menos importantes podem acontecer, revelando aspectos secundários da
história.

IA
Como o conceito do jogo consta em existir apenas o personagem principal, sozinho e
perdido, a inteligência artificial para personagens não se aplica a este projeto.

Itens

Os itens encontrados no jogo são ferramentas, como chaves e outros objetos que podem
ajudar a personagem a seguir em frente, e também documentos, que trazem textos
informando mais sobre a história.

Cenários
Cada uma das etapas do jogo possuem um cenário diferente. A primeira etapa se passa
numa espécie de prisão-floresta, com algumas salas com vestígios de já terem sido
habitadas por outros prisioneiros anteriormente. A segunda etapa se passa em um pequeno
complexo de salas e corredores que ligam a prisão ao laboratório. A terceira etapa se passa
no laboratório floresta propriamente dito.

História
A personagem inicia sem saber o que está fazendo num lugar que não conhece. Sente
que seu corpo está estranho, e decide averiguar o que está acontecendo. Está numa prisão
floresta, e todas as salas tem suas portas controladas por um painel central. Após conseguir
se libertar usando esse painel, descobre que é a prisioneira número 4 de uma série de
prisioneiros, que está sendo chamada por quem a prendeu de Juline, que foi tirada de seus
dois irmãos, e também que foi parte de um algum processo que não se sucedeu bem.
Na segunda etapa, a personagem se encontra num lugar onde as salas e corredores
estão conectados por um sistema d'água, e é através desse sistema que Juline consegue
obter acesso ao laboratório. Antes de entrar no laboratório, Juline descobre que foi aluna
detaque no ensino médio e que isso chamou a atenção de um grupo de pessoas chamados
de "Técnicos". Além disso, descobre que um outro prisioneiro foi mais uma falha na injeção
da nanotecnologia, e que o próximo prisioneiro deve ser uma mulher.
Na terceira etapa, Juline encontra-se num laboratório, com computadores que a
permitem abrir uma porta que ela acredita ser uma mais próxima da liberdade. Encontra
nesta sala informações que dizem que sua inteligência era base na construção de uma
máquina que poderia não só matar como criar estratégias, e também descobriu que a
operação com nanotecnologias só falhou no ponto que agora Juline era irracional e forte
demais, sendo um grande risco para os outros, e que seria efetuada uma operação de
atordoamento em Juline que a deixaria inconsciente tempo o bastante para que todos
pudessem evacuar a área.
O jogo termina com a incógnita de "O que acontecerá com Juline? Irá ela se transformar
numa máquina brutal fora de controle?" para deixar o jogador pensativo.


BomberPong
Autores: Maicon Mesquita Borges e Marcelo Fardo

 

Baixe o Jogo

2. DESCRIÇÃO GERAL

             Baseado nas franquias Bomberman, BomberPong é parecido com um jogo de tênis, onde dois Bombermans se enfrentam, cada um em uma extremidade de uma arena.

O desafio é fazer as bombas passarem pelo lado do oponente ou não ser explodido junto com elas quando isso acontecer.

            O jogo é para dois jogadores ou um contra o computador. Um jogador na parte de baixo da tela e o outro em cima.

 
3. DESCRIÇÃO DAS TELAS

             Existirão somente duas telas, a tela principal, onde será feita a escolha de um ou dois jogadores e o número de pontos do jogo, e a tela de jogo. A interação é feita através do teclado.

 
4. ESPECIFICAÇÃO DA ARTE

             Será feita a tela principal e a arena de jogo.  A arena é composta de  um placar no lado esquerdo, com a pontuação de cada jogador e a arena no lado direito, onde acontece a ação.

            Além das telas, deverão ser feitos os personagens (Bomberman) vistos de cima e segurando as “raquetes”. Também terão que ser feitas as bombas e as explosões.

  

5. SOM

    Uma música para a tela principal e uma para o jogo.

            Efeitos sonoros:

-        para mudanças de opção no menu principal,

-        explosão das bombas,

-        bomba quicando na raquete ou na parede da arena,

-        ponto positivo (uma bomba passou pelo adversário)

-        ponto negativo (a explosão de uma bomba atingiu um dos jogadores)

 

6. ESPECIFICAÇÃO DE EVENTOS

             As bombas vão sendo colocadas na arena a uma certa velocidade e partem em direção a um dos jogadores. Batendo na raquete do jogador ou na parede, a bola quica na direção correspondente.  Quando duas bombas se tocam, elas explodem gerando uma explosão que atingem os dois cantos da tela, em cima e embaixo, se acertar um dos jogadores, ele perde um ponto (pontuação negativa) e quando uma bomba atravessa o lado de um jogador, o adversário ganha um ponto (pontuação positiva).

            O jogo acaba quando um dos jogadores atinge a pontuação especificada no início da partida.

7. I.A.
   
            Quando jogado contra o computador, este precisa ter “inteligência” para rebater as bombas e desviar-se das explosões, tornando o jogo desafiante.



Um Caminhão à percorrer

Autores: Mark Douglas Freiberger e Ralf Askan Mengue da Rocha


Baixe o jogo

 
Mini Roteiro:

 Um jovem chamado Mark, organizador do Festival Nacional do Chopp de Feliz, tem muito orgulho de sua cidade, pois só ela pode transportar chopp dentro de um caminhão pipa, e na noite do evento, distribuir esse líquido precioso em suas torneiras, para todos os visitantes da festa. O caminhão de chopp passa o ano inteiro escondido em um lugar aonde só Mark sabe, que nem eu, que estou escrevendo a estória, sei.

Na semana que antecedia o evento do ano de 1995, Mark foi buscar sua mais preciosa jóia, do lugar aonde só ele sabia, afinal, ia começar a maratona de buscar os barris de chopp pelas cidades vizinhas, boas fornecedoras da região.

            Mas quem não estava nada satisfeita com isso, era a cidade de Bom Princípio, que morria de inveja por não ter um festival do chopp com caminhão, igual ao de Feliz. E por isso planejou roubar o caminhão naquele ano, e, com isso, não precisar nunca mais ouvir as provocações dos seus vizinhos felizenses. Joe, o Prefeito da cidade de Bom Principio, e ex-melhor amigo de Mark, que foi expulso por sabotar o chopp do festival no ano de 1988 (Joe não bebia chopp), resolveu ele mesmo realizar o roubo. Partiu cedinho com destino a casa de Mark, para segui-lo até aonde Mark guardava o caminhão e rouba-lo de Feliz.

            Ocorreu tudo como o planejado, Mark saiu de casa, foi em direção ao esconderijo, cuidou para ter certeza de que não estava sendo seguido, mas não se preocupava tanto com isso, afinal, em 43 anos de festa, nunca tinha acontecido algo desse tipo.

            Quando Joe viu a movimentação em um galpão afastado da cidade, ele percebeu, é aí! Mark saiu dirigindo o caminhão, com aquela caçamba capaz de suportar 100 mil litros de chopp, ele não pensou duas vezes e atacou. Mark ficou surpreso por seu ex-amigo estar fazendo isso com ele, mas nada pode fazer, pois Joe estava bem preparado. Joe amarrou seu ex-amigo e se mandou com o caminhão.

            Mark conseguiu se livrar das cordas horas depois, após muito sofrer. Foi até a cidade e deu a notícia aos outros. Quando estava na cidade Mark sabia que não seria capaz de realizar essa difícil tarefa sozinho, foi até um vilarejo à procura de Ralf, um antigo amigo de infância dele, com quem ele havia brigado alguns anos atrás, por causa de uma disputa pelo poder na festa do chopp. Mark sabia que havia chegado a hora de ir conversar com Ralf, afinal só Ralf e Mark conhecem Joe bem o suficiente pra poder derrotá-lo, ambos eram amigos de Joe quando crianças. Mark conseguiu convencer a Ralf a participar dessa jornada, prometendo a Ralf a parceria na realização da maior festa da cidade de Feliz. A relação de confiança entre os dois precisaria de um tempo para ser restabelecida, mas essa seria a melhor oportunidade, a de lutar por algo maior, lutar pelo Festival Nacional do Chopp de Feliz!

            Agora basta a Mark e Ralf buscar pelas cidades da redondeza, aonde Joe fugiu com o caminhão, para poder resgatá-lo a tempo, antes que a festa comece.

            Mas tem uma coisa que Joe não sabe. Mark e Ralf sabem muito bem como fazer para resgatar esse caminhão. O caminhão, quando não pilotado da maneira certa, solta barris toda vez que cruza a fronteira de uma cidade. Esse sistema foi implantado no caminhão para que nunca roubem a idéia de fazer um festival do chopp em outra cidade, afinal, caminhão sem chopp, não dá festival.

Agora a missão de Mark e seu companheiro Ralf é resgatar os barris de chopp nos finais de cada cidade, até chegar o momento em que eles ficarão frente-a-frente com Joe, novamente, pra pegar de volta a maior riqueza da cidade de Feliz, o Caminhão do Chopp!

 
 
A cada nível o usuário deve coletar um barril de chopp, só então ele está apto a passar para o próximo nível. Os níveis vão aumentando a dificuldade de acordo com que se vai evoluindo. Os inimigos que os personagens vão encontrando pelo caminho são ajudantes do Joe, que também não bebem chopp.

Este jogo é jogado através da perspectiva em 3ª pessoa, com os jogadores mexendo o protagonista e seu companheiro dentro do cenário, interagindo com objetos e pessoas. Quanto mais você explora, diferentes terrenos irão aparecer. Quando o jogador encontra um inimigo, começa uma batalha com o objetivo de deixar o adversário com vida 0 (zero).

As animações são basicamente o movimento dos personagens pelo cenário 2D e também dos movimentos de batalha realizados pelos mesmos, tudo de maneira bem simples graficamente. Assim como na parte sonora, com músicas de fundo, que não se consegue perceber o fim delas, mas que mudam de acordo com a fase, e alguns sons fazendo referencia a determinadas ações realizadas pelo personagem ou cenário.

A inteligência artificial aplicada nesse jogo funciona da seguinte maneira: Os inimigos ficam mais fortes conforme o avanço das tarefas e fases, e utilizam golpes mais fortes por meio de porcentagem de turnos.

A pontuação do jogo se baseia principalmente em pontos de experiência, conquistados nas lutas vencidas, que serão utilizados para passar as fases. Além de dinheiro que precisa ser usado para aquisição de alguns produtos necessários durante o desenvolver do enredo.